Web Rádio

Teve Indy durante a Copa, com direito a brasileiro na liderança

17 JUL 2014
17 de Julho de 2014

#TeveMontoyaGanhandoCorridaSim

Por Matheus Pinheiro

Durante os 31 dias em que tivemos Copa do Mundo, ocorreu de tudo um pouco na Indy: Vitória de piloto de família tradicional em ovais, pódio colombiano (no dia em que a Colômbia eliminava o Uruguai) e o retorno de uma lenda. O que teve de interessante? Durante esse período, um brasileiro cresceu no campeonato e assumiu a ponta da temporada. Confira abaixo como foram as etapas da Indy durante a #CopaDasCopas:

Texas: Power erra e Ed Carpenter vence

Na prova texana, Will Power estava com a vitória nas mãos, bom, estava, pra variar ele sempre comete um erro bobo em provas ovais e quando liderava - aliás liderou o maior número de voltas - foi obrigado a entrar nos boxes e cair na classificação, porém uma bandeira amarela no final o ajudou, ele e outros pilotos puderam parar nos boxes, colocar pneus novos - no Texas o desgaste de pneu é alto - e Power se aproveitando disso escalou para 2°lugar, a vitória ficou com o perito em ovais Ed Carpenter.

Rodada dupla em Houston: Pódio colombiano e vitória de Pagenaud

Chegamos à rodada dupla de Houston, onde vimos a rivalidade entre dois pilotos: Simon Pagenaud e Helio Castroneves. A primeira corrida já teve uma disputa intensa entre eles na qualificação na qual o francês levou a melhor por pouquíssimos milésimos, mas a corrida foi debaixo d'água, o que é incomum na Indy todavia, ao mesmo tempo coloca emoção na corrida e vejam vocês como são as coincidências, minutos antes da prova acabar, a Colômbia vencia o Uruguai por 2 x 1 pelas oitavas da Copa, e minutos depois da vitória da seleção, os TRÊS COLOMBIANOS fizeram o pódio da primeira bateria, com Carlos Huertas , da Dale Coyne vence pela 1°vez, Juan Pablo Montoya o segundo e Carlos Muñoz o terceiro, um dia colombiano!

Porém, no domingo as coisas foram diferentes: de novo, Helio e Pagenaud brigando pela pole e por milésimos, o brasileiro larga na pole, lidera o maior número de voltas, porém quando caiu pro 2°lugar, cometeu uma manobra errada defendendo a posição e abandonou, Will Power vê assim a chance de abrir na classificação, mas uma falha mecânica em seu carro o faz cair muitas posições e marcar um simples 12°lugar e a vitória ficando merecidamente com Simon Pagenaud.

Pocono: Experiência conta e chegou o dia que Montoya tanto queria: O dia de uma vitória na Indy

Pocono e Iowa provaram mais do que nunca o renascimento da Ganassi no campeonato, acima de tudo, o renascimento de Tony Kanaan na categoria. Desde que chegou no Target Team, o baiano não havia conseguido o resultado desejado... começando pela Pensilvânia, o tri-oval de Pocono que tem as Penskes acelerando muito, Montoya fazendo a pole, mas Tony Kanaan foi um gigante durante a prova, liderou quase todas as voltas, mas o que a Ganassi fez? Não ousou na estratégia e Tony a 3 voltas do final na liderança é obrigado a fazer um splash and go e a vitória caindo na mão de Juan Pablo Montoya, o colombiano que chegou desacreditado pra Indy em 2014, deu a volta por cima e provou que ainda sabe muito e tem o pé pesado - literalmente? - mas e os que brigam pelo campeonato? Mais uma vez, Power vê uma vantagem escapar, Helio passaria-o por dentro antes da curva um, mas Power fechou demais a porta, resultado, drive-trought para o australiano e a 10°posição no final enquanto o brasileiro foi o 2°colocado, reduzindo ainda mais a diferença.

Iowa: Hunter-Reay surge do nada e faz Kanaan aumentar jejum de vitórias; Helio assume a liderança do campeonato

Agora em Newton, o oval de Iowa, que junto de Milwaukee, são os menores ovais da categoria, a Ganassi faz P1 e P2 na qualificação, Dixon e Kanaan, porém na corrida o baiano destrói a concorrência, liderou mais de 250 das 300 voltas programadas... mas a corrida outra vez foi embora mas por conta de uma aposta da Andretti, uma bandeira amarela a 14 voltas do fim, alguns pilotos entram no box para trocar pneu, a bandeira verde é acionada faltando 10 voltas, Kanaan dispara, mas Ryan Hunter Reay, que entrou nos boxes, vai escalando, escalando e em 7 voltas, de 11° ele pula pra 2°, o americano passou Kanaan e venceu. Tony embora sendo o segundo, provou que está vivíssimo na Indy... mas e os dois que brigam pelo título? Helinho e Power estavam em 3° e 5°, mas tiveram problemas de combustível e caíram pra 8° e 14° consequentemente. Mesmo com a posição não muito boa, Helio assumiu a ponta do campeonato.

Ao menos, uma alegria no dia da final da Copa do Mundo. Se o Brasil não estava na final, Castroneves assumiu a ponta da temporada em Iowa.

Agora nesse sábado e domingo, vamos para a lendária pista de rua de Toronto, casa na qual Michael Andretti adorava fazer como seu salão de festas, onde Jeff Krosnoff faleceu em 96, onde em 2001 Michael Andretti cai pra último na primeira volta e vence a prova. É uma pista travada, com apenas um ponto de ultrapassagem, cheia de ondulações... quem tiver o melhor acerto e se aproveitar melhor da estratégia, vence, afinal a situação de Iowa nos provou que na Indy, só sabemos quem vence depois da bandeirada final.

Dos que brigam pelo título, a Indy chega a Toronto com a classificação embolada:

1°Helio Castroneves (Penske-BRA) - 471
2°Will Power (Penske-AUS) - 462
3°Ryan Hunter Reay (Andretti-EUA) - 439
4°Simon Pagenaud (Schmidt-Peterson-FRA) - 421
5°Juan Pablo Montoya (Penske-COL) 405

10°Tony Kanaan (Target Team Ganassi-BRA) - 305

Na Premium Esportes durante todo o final de semana você vai acompanhar boletins e flashes logo após as corridas vão te deixar bem informado de tudo do Honda Indy Toronto 2014.

Voltar

Web Rádio Premium Esportes. O seu esporte no caminho do bem!