Web Rádio

Após confusão em aeroporto, Fred ameaça torcedores organizados com WO no próximo jogo.

22 AGO 2014
22 de Agosto de 2014
Por Leandro Oliveira

Em mais um tropeço do Fluminense na temporada, dessa vez para a Chapecoense, alguns torcedores furiosos foram até o desembarque do time carioca para protestar.

A princípio os torcedores atiraram moedas nos jogadores, chamando-os de mercenários, mas o protesto passou dos limites quando alguns vândalos chegaram a quebrar o carro do lateral-direito Bruno.

Os torcedores gritavam palavras de ordem e gritos de “Mercenários”, enquanto atiravam moedas nos atletas. Depois disso se direcionaram à saída do terminal de cargas, onde insultaram outros jogadores e danificaram o carro do lateral-direito Bruno, que deixava o local.

Um dos mais criticados pelos torcedores foi centroavante Fred, que estando dentro do carro, foi xingado e teve cédulas de dinheiro presa ao veículo.

Fred fez duras críticas a esse protesto, questionou a segurança e cobrou medidas drásticas do clube para conter esse tipo de torcedor. Caso não haja mudanças, Fred ainda ameaçou, junto aos companheiros, a não entrar em campo contra o Sport na próxima rodada do Campeonato Brasileiro.

Fred postou uma foto, em sua conta oficial do Facebook, ao lado dos jogadores do Fluminense, com cara de poucos amigos, logo após o ocorrido no aeroporto e chegou a chamar os torcedores de “marginais” e “escória da sociedade”.

No post, Fred ainda questionou o policiamento que deveria “cobrir o cacete nesses marginais” e disse que tem imprensa para cobrir o ocorrido, mas não tem policiais para fazer a segurança.

 

Confira na íntegra a mensagem postada por Fred em sua conta oficial no Facebook:

 

"Quinta-feira, 4 horas da tarde. Hora de gente séria estar trabalhando. Desembarcando após nossa viagem a Chapecó, voltando do nosso trabalho, o que eu e meus companheiros de time encontramos aqui no Aeroporto Santos Dumont? Cerca de 20 marginais, desocupados, bandidos, vagabundos tentando agredir jogador e quebrando carro de profissionais que dão duro e suam a camisa para defender o time que eles dizem amar.

Isso pra mim é uma pouca vergonha! É inacreditável e profundamente lamentável que, em 2014, após sediar uma Copa do Mundo, o Brasil ainda conviva com essa barbárie. Será que precisaremos juntar nosso grupo de jogadores para sair no braço com esse bando de marginais que não tem nada a perder?

E já vou avisando: se nenhuma atitude for tomada imediatamente pelas autoridades aqui mesmo no aeroporto, a direção do clube também não tomar nenhuma providência, e esses covardes invadirem as Laranjeiras querendo agredir jogador, eu, como capitão do time, vou reunir o grupo, e o Fluminense não entrará em campo no próximo domingo para enfrentar o Sport. Eles usam as armas que têm, e nós usaremos as nossas. A diferença é que somos trabalhadores honestos, já eles são a escória da sociedade. Lugar de bandido é na cadeia!

Tem imprensa pra cobrir o vandalismo dos "torcedores", mas não tem polícia pra cobrir o cacete nesses marginais."


Voltar

Web Rádio Premium Esportes. O seu esporte no caminho do bem!